A Favelização da orla de Vilas do Atlântico

Compartilhe a matéria

Falta de planejamento ou incompetência da gestão?

Enquanto diversas regiões da Bahia investem no turismo, Lauro de Freitas trata com descaso suas riquezas naturais em especial nosso Rio Joanes e a nossa costa que se encontra em estado de metástase.

Carro circulando no calçadão em Vilas do Atlântico.


A região mais nobre do município, com o privilegio do mar é preterida pelo atual governo que permite a desvalorização dos imóveis construídos a beira mar.


A presença de ambulantes que fazem gato de energia, sem padronização, barracas de camping e, sobretudo, a não coleta ostesiva de lixo na orla caracteriza a favelização da praia de Vilas do Atlântico, o que é agravado pela falta de segurança de toda região.
A prefeita, que nem se preocupou em organizar uma festa de Réveillon para cidade, simplesmente, autorizou a realização de festas particulares sem oferecer a estrutura de segurança e trânsito necessária, fica claro que não existe uma estratégia, é tudo feito a toque de caixa, sem objetivo e no final com resultados desastrosos, caminhando para um abismo sem fim, é o resultado de medidas tomadas sem o mínimo de estudo ou sem ouvir a população.


Um descaso com a região que tem o IPTU mais caro do município, com um potencial enorme desperdiçado por uma equipe desqualificada e sem rumo. A certeza de que aqui é uma terra sem lei se confirma pela presença de dois carros transitando no calçadão, sorte que não tivemos uma tragédia com vírimas fatais.

Estruturas privadas montadas no reveillon porém o povo ficou sem sanitários químicos.


Moema começou mal 2019, vala me Deus, como se diz por aqui!

2 comentários em “A Favelização da orla de Vilas do Atlântico

  • 2 de janeiro de 2019 em 08:33
    Permalink

    Lamentável!

    Tudo isso é falta competência, planejamento, respeito aos moradores que pagam um absurdo de IPTU. Parece que é proposital. Veja as condições em que se encontram o Rio Sapato : sujo, um odor horrível, sem contar os mosquitos que invadem nossa casas. Além de alguns imóveis servindo de guarda de tralhas de vendedores ambulantes.
    Estamos “entregues às baratas “

    Resposta
  • 2 de janeiro de 2019 em 08:35
    Permalink

    Lamentável!
    Tudo isso é falta competência, planejamento, respeito aos moradores que pagam um absurdo de IPTU. Parece que é proposital. Veja as condições em que se encontram o Rio Sapato : sujo, um odor horrível, sem contar os mosquitos que invadem nossa casas. Além de alguns imóveis servindo de guarda de tralhas de vendedores ambulantes.
    Estamos “entregues às baratas “

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *